• slidebg1
    Slide One
  • slidebg1
    Slide One

Valores



Integridade

A Vallis Capital Partners entende a probidade e honradez como inexpugnáveis, na certeza de que são princípios de actuação indispensáveis no fortalecimento de relações e na geração de valor de longo prazo.

Resultados

Com o objectivo último de criar valor para os seus Investidores, a Vallis Capital Partners define estratégias de investimento para os seus Fundos orientadas à maximização dos seus resultados.

Determinação

A Vallis Capital Partners actua com convicção e perseverança, enfrentando os obstáculos com firmeza e objectividade.

Entusiasmo

Na Vallis Capital Partners inspira-nos a possibilidade de contribuirmos para casos de sucesso, e a paixão que nutrimos pelos desafios que assumimos reforça a força com que os enfrentamos.

Responsabilidade Social

A Vallis Capital Partners investe de forma responsável, pelo que a atenção a critérios Ambientais, Sociais e de Governo Corporativo é um catalisador fundamental para a criação de valor nos seus investimentos.

Órgãos Sociais

Client
José Pedro Cabral dos Santos

Com mais de 30 anos de experiência profissional no sector bancário, em que exerceu funções técnicas, de direção e de administração. Entre abril de 2012 e agosto de 2016 foi administrador executivo da Caixa Geral de Depósitos, com a coordenação da atividade comercial, recuperação de crédito, crédito especializado e gestão de ativos imobiliários. Integrou o Conselho de Administração de empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos, com destaque para a banca de investimento, atividade seguradora e crédito especializado, tendo sido responsável pelo acompanhamento acionista em bancos e sucursais em Espanha, França, Luxemburgo e Cabo Verde. Entre abril de 2012 e novembro de 2013, em representação da Caixa Geral de Depósitos, foi administrador não executivo da Portugal Telecom, SGPS, SA. É licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, onde foi assistente convidado, integrando atualmente o seu Conselho de Representantes, na qualidade de personalidade externa. Foi membro do Conselho Geral e de Supervisão da Porto Business School e é professor convidado da Universidade Católica de Luanda.

Client
Pedro Almeida Gonçalves

Executivo com mais de 25 anos de experiência de gestão em sectores como os transportes, infra-estruturas e construção, liderando diferentes tipos de organizações - joint-ventures, empresas públicas, privadas e cotadas - com atividades em diversos países. Anteriormente, enquanto CEO, liderou a fusão de quatro grupos de construção criando o Grupo Elevo, tendo executado a rápida implementação de uma estrutura económica e legal unificada, o lançamento da nova marca e o complexo processo de turnaround, internacionalização e promoção da adaptação organizacional e cultural do Grupo. Foi CEO da Soares da Costa, um dos três maiores Grupos de construção em Portugal. Liderou a Soares da Costa no seu processo de reestruturação, apoiando-se numa forte internacionalização e diversificação do negócio. Exerceu funções de administração da Somague Concessões. Foi administrador da Metropolitano de Lisboa, E.P. É licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.



 
Client
José Pedro Cabral dos Santos

Com mais de 30 anos de experiência profissional no sector bancário, em que exerceu funções técnicas, de direção e de administração. Entre abril de 2012 e agosto de 2016 foi administrador executivo da Caixa Geral de Depósitos, com a coordenação da atividade comercial, recuperação de crédito, crédito especializado e gestão de ativos imobiliários. Integrou o Conselho de Administração de empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos, com destaque para a banca de investimento, atividade seguradora e crédito especializado, tendo sido responsável pelo acompanhamento acionista em bancos e sucursais em Espanha, França, Luxemburgo e Cabo Verde. Entre abril de 2012 e novembro de 2013, em representação da Caixa Geral de Depósitos, foi administrador não executivo da Portugal Telecom, SGPS, SA. É licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, onde foi assistente convidado, integrando atualmente o seu Conselho de Representantes, na qualidade de personalidade externa. Foi membro do Conselho Geral e de Supervisão da Porto Business School e é professor convidado da Universidade Católica de Luanda.


Client
Pedro Almeida Gonçalves

Executivo com mais de 25 anos de experiência de gestão em sectores como os transportes, infra-estruturas e construção, liderando diferentes tipos de organizações - joint-ventures, empresas públicas, privadas e cotadas - com atividades em diversos países. Anteriormente, enquanto CEO, liderou a fusão de quatro grupos de construção criando o Grupo Elevo, tendo executado a rápida implementação de uma estrutura económica e legal unificada, o lançamento da nova marca e o complexo processo de turnaround, internacionalização e promoção da adaptação organizacional e cultural do Grupo. Foi CEO da Soares da Costa, um dos três maiores Grupos de construção em Portugal. Liderou a Soares da Costa no seu processo de reestruturação, apoiando-se numa forte internacionalização e diversificação do negócio. Exerceu funções de administração da Somague Concessões. Foi administrador da Metropolitano de Lisboa, E.P. É licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.


Auditores: Deloitte & Associados, SROC, S.A.

Investidor Socialmente Responsável

A Vallis Capital Partners, sendo um Investidor Socialmente Responsável, aplica um "filtro negativo" no aconselhamento dos respectivos fundos sob gestão e potenciais investimentos das suas participadas, tendo em atenção critérios Ambientais, Sociais e de Governação.

A Vallis Capital Partners acredita que uma gestão prudente e equilibrada destes temas é um catalisador fundamental para a criação de valor nos seus investimentos, pois as empresas que consigam mitigar esses riscos têm, no longo prazo, um melhor desempenho económico.

A Vallis Capital Partners foi a primeira sociedade gestora de activos em Portugal a adoptar os "Princípios para um Investimento Responsável" (PRI - Principles for Responsible Investment) das Nações Unidas e assume o compromisso de que na sua gestão, na gestão das suas participadas e nas empresas que fazem parte do portfólio dos fundos de Private Equity, estes Princípios serão, ainda que gradualmente, adoptados.

A Vallis Capital Partners adopta uma Política de Investimento Responsável que vai de encontro aos seus Valores, ao Conceito dos seus Fundos de Crescimento e aos UNPRI.

Sobre o Private Equity


O que é o Private Equity?

A indústria do Private Equity teve as suas primeiras origens após a segunda guerra mundial, nas décadas de 40 e 50. No entanto o grande crescimento deste sector deu-se nos anos 80, principalmente nos EUA e no Reino Unido.
Ao contrário de uma instituição financeira típica, o gestor de Private Equity toma parte do controlo da empresa, nomeando administradores e fazendo parte da definição da estratégia e do plano de negócios da empresa. O objectivo é final é o de acrescentar valor de médio e longo-prazo à empresa, preparando uma saída do seu capital após um período definido.
As empresas de Private Equity tradicionalmente angariam fundos para os seus investimentos junto de investidores institucionais como fundos de pensões, seguradoras, bancos de investimento e privados, não recorrendo à emissão de acções em bolsa. Os Investidores são designados por Limited Partners, enquanto que a sociedade gestora é denominada de General Partner.

Quais as estratégias típicas do investimento das empresas de Private Equity?

  • Buy-Out: estratégia de investimento típica em empresas maduras, com a compra de participações de capital por parte da Private Equity. Muitas das vezes estes investimentos são feitos juntamento com a equipa de gestão da empresa, denominando-se a operação de Management Buy-Out. As aquisições podem ser alavancadas (Levereged Buy-Out) com o recurso a dívida ou podem ser totalmente financiadas por fundos próprios. Normalmente, o objectivo destas aquisições é o de melhorar a estrutura de capitais da empresa e aumentar a sua rentabilidade, através de ganhos de eficiência operacional;
  • Growth Capital: corresponde a investimentos em empresas com algum grau de maturidade por via do aumento do seu capital com vista à expansão da sua actividade. Estes investimentos implicam, tipicamente, um maior envolvimento na melhoria de margens e eficiência operacional e na aposta do crescimento em volume;
  • Venture Capital: investimento em empresas num estágio inicial de desenvolvimento, normalmente com vista ao desenvolvimento de uma ideia ou de um produto com grande potencial de crescimento;
  • Distressed Investing: investimento em empresas com dificuldades financeiras e/ou económicas que implicam um processo de reestruturação profundo com vista à criação de uma empresa sustentável, com uma estrutura de capital saudável e com elevado valor económico.

Quais as vantagens para uma empresa de ter um parceiro de Private Equity?

O contributo de um Fundo de Private Equity vai além da disponibilização dos meios financeiros e assenta em eixos estruturantes para a criação de valor accionista, como sejam:

  • Reforço do alinhamento de interesses entre a gestão da empresa e os accionistas (p.ex. em casos de ausência de sucessão, de passagem de testemunho geracional, de profissionalização da gestão, entre outros)
  • Definição e implementação de estratégias ambiciosas e de longo-prazo, seja por crescimento orgânico, seja por aquisições
  • A experiência e network dos executivos do Private Equity é colocada ao serviço das participadas e permite complementar a capacidade e qualidade de gestão da empresa

Para saber mais, sugerimos o vídeo "What is Private Equity" e o livro "The Little Book of Private Equity" publicados pela ECVA.



Acreditamos na criação de valor através de uma participação pró-activa,
acompanhando as empresas na execução de estratégias de crescimento
ou de consolidação



© 2019 Vallis Capital Partners, S.A.
Avisos Legais
desenvolvido por coralbay